AGRICULTORES PARTICIPAM DE MAIS UM INTERCÂMBIO DO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE

Produtores rurais visitarão áreas onde o planejamento e as boas práticas agrícolas garantem renda e sustentabilidade.

Cerca de trinta agricultores familiares de Itapuã do Oeste, Cujubim e Rio Crespo, Rondônia, participarão nos dias 03 e 04 de agosto, de um intercâmbio para troca de experiências sobre a importância do planejamento das propriedades rurais e da diversidade de cultivos para diversificação e melhoria da renda no campo. O trabalho faz parte do projeto Semeando Sustentabilidade, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental e realizado pelo Centro de Estudos (CES) Rioterra.

“A nossa expectativa é de que os participantes possam verificar in loco que é possível produzir e lucrar utilizando pequenas áreas, desde que o trabalho seja feito com planejamento e boas práticas. Assim eles podem incrementar a produtividade com respeito ao meio ambiente”, explica o biólogo Alexandre Queiroz, da Coordenação de Educação da Rioterra.

Os trabalhos serão iniciados na quinta-feira (03/08) em Cujubim, onde o grupo visitará propriedades que se destacam pela diversidade produtiva, com o plantio conjunto de café e frutas regionais. Na ocasião eles também conhecerão uma agroindústria para o beneficiamento de frutas, que permite agregar valor à produção oriunda dos sistemas agroflorestais (SAFs) implantados através do projeto.

Na sexta-feira (04/08), os produtores visitarão propriedades apoiadas pelo projeto em Rio Crespo, nas quais o planejamento e a adoção de boas práticas, garantem não apenas lucratividade, mas diversificação e diferentes oportunidades de mercado em uma área cultivada relativamente pequena, se comparada a média das áreas consideradas produtivas nas propriedades da agricultura familiar em Rondônia.

“A melhor forma que temos para saber se nossos trabalhos estão sendo efetivos é conversando com os agricultores. Para nós, é fundamental escutar quem participa do projeto e o intercâmbio é excelente para isso. Só assim saberemos onde e como melhorar. Avançamos muito desde que começamos o Semeando, em 2010, porém vivemos em um contexto muito dinâmico, principalmente pelo crescimento do agronegócio, extremamente voraz no tocante a apropriação de áreas. Os agricultores precisam estar empoderados sobre tais processos para que possam dialogar nesse ambiente de ameaças”, complementou Telva Maltezo, presidente do CES Rioterra.

O intercâmbio será complementado com um encontro de agricultores, previsto para acontecer em setembro.