COOPERAÇÃO ALEMÃ VISITA ÁREAS RECUPERADAS PELO PROJETO QUINTAIS AMAZÔNICOS

 

Trabalhos do CES Rioterra para recuperação de áreas ganha atenção de representantes da Agência de Cooperação Alemã – GIZ

No último dia 19 de agosto, representantes da Agência de Cooperação da Alemã – GIZ, Helmut Eger, Heliandro Maia e Bernardo Mansur, juntamente com Carlos Coelho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (SEDAM) visitaram áreas recuperadas pelo CES Rioterra através dos projetos “Quintais Amazônicos”, apoiado financeiramente pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social -BNDES através do Fundo Amazônia.

Os técnicos visitaram as instalações do Viveiro Municipal de Itapuã do Oeste onde discutiram sobre capacidade de atendimento, produção e distribuição. Depois seguiram para a Floresta Nacional do Jamari, gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade -ICMBio, parceiro no projeto, para conhecer o único banco de banco de sementes in natura da região e discutiram sobre a importância de ampliar estudos e envolver os agricultores em processos ligados ao abastecimento de sementes para o bom funcionamento do PRA, dada a escala necessária prevista. Por fim visitaram áreas recuperadas com diferentes idades onde discutiram métodos de plantio, uso de espécies e formas de aproveitamento econômico das áreas de preservação permanentes e reservas legais.

“Temos visitado muitas instituições e lugares pela Amazônia, por isso conseguimos observar iniciativas que podem, de fato, contribuir com a implementação do PRA e, consequentemente, com a recuperação de áreas no país, a meta brasileira de recuperar 12 milhões de hectares de florestas, deve ser atingida através de ações em larga escala, a partir de experiências como esse   trabalho do CES Rioterra. Nossa equipe ficou impressionada com os resultados alcançados em um curto período de tempo. Essa experiência coloca Rondônia em uma importante posição, pois SEDAM e Rioterra trabalham em sintonia e suas iniciativas devem contribuir para o fortalecimento e implementação do PRA na Amazônia”, comentou Heliandro Maia, representante da GIZ.

“O governo do Estado tem valorizado nosso trabalho e sido um importante parceiro. Estamos felizes com o reconhecimento. Nosso intuito é apoiar os agricultores na implementação do PRA e na transição do atual modelo de agricultura itinerante e de elevada emissão de gases de efeito estufa para outro onde haja melhor aproveitamento de áreas, no qual a gestão das propriedades seja vista de forma holística e tenhamos como resultado, uma agricultura de baixo carbono com maior rendimento produtivo. Esperamos fortalecer ainda mais nossas ações e agregar novos parceiros para que as famílias da agricultura familiar possam receber o apoio que merecem”, falou Alexis Bastos, CES Rioterra.