Apoio à Produção para os Agricultores Familiares do Entorno do Parque Nacional Serra da Cutia

Sobre o Projeto

O Centro de Estudos Rioterra, através do programa Áreas Protegidas da Amazônia/ARPA, realizou projeto no entorno do Parque Nacional Serra da Cutia, em Guajará Mirim/RO entre 2007 e 2010 com o objetivo de melhorar aspectos ligados a conservação da unidade a partir do envolvimento de moradores do seu entorno para o desenvolvimento das cadeias produtivas de mandioca e artesanatos. Estes foram meios pactuados com a comunidade para trabalhar inclusão de gênero, organização social e geração de renda através do apoio à Associação de Moradores e Agricultores Familiares do Distrito de Surpresa – AMADSUR e a Associação de Mulheres e Jovens do Distrito de Surpresa – AMJOS.

Os agricultores ampliaram a oferta de derivados extraídos da mandioca, diversificando a renda, aprenderam novas técnicas de produção para padronizar o produto e melhoraram as condições de higiene adequando a produção às exigências de mercado, fatores que elevaram o valor da farinha produzida na comunidade em aproximadamente 400%, se comparado ao valor no início do projeto

 

Qual a importância

Como a economia amazônica é fortemente pautada no setor primário, essa dependência gera intensa pressão sobre a floresta. O projeto possibilitou apoio para comunidade rurais isoladas no tocante a estruturação física das sedes administrativas das instituições beneficiárias, treinamento para gestão e organização social, assessoria técnica, investimentos na produção, beneficiamento e comercialização da mandioca e seus derivados (AMADSUR) e de artesanatos (AMJOS). Todos esses investimentos resultaram em melhorias no diálogo com os gestores da unidade de conservação e diminuição da pressão sobre os recursos naturais do parque (castanha, caça e pesca), contribuindo assim para conservação da biodiversidade. Sem o projeto essas ações não teriam sido implementadas.

Objetivos

Apoiar o fortalecimento institucional das associações rurais AMADSUR e AMJOS, situadas no Distrito de Surpresa, município de Guajará Mirim, Rondônia através da inclusão de mulheres e jovens, conservação dos recursos naturais, diversificação produtiva e acesso a novos mercados gerando impactos e resultados positivos para conservação do Parque Nacional Serra da Cutia.

Resultados

Capacitações

Fortalecimento institucional da Associação de Mulheres e Jovens de Surpresa/AMJOS e da Associação de Moradores e Agricultores Familiares do Distrito de Surpresa/AMADSUR através de assessoria e estruturação dos espaços de gestão e produção

Ampliação da farinheira que proporcionou agregação de valor da ordem de 400% na farinha produzida pela comunidade

Inserção de mulheres e jovens nas atividades de produção de farinha e artesanato

Fortalecimento da imagem institucional do Instituto Chico Mendes, responsável pela gestão do Parque Nacional Serra da Cutia (PNSC), unidade de conservação federal de proteção integral

Diminuição da pressão sobre os recursos naturais do PNSC por parte dos moradores do Distrito