Germinando Mudanças Sustentáveis

Sobre o Projeto

Esse projeto surgiu de uma demanda levantada por mulheres do município de Itapuã do Oeste, Rondônia, que reclamavam uma oportunidade para que pudessem se inserir na economia local.

O município tem como principais atividades a pecuária bovina, mineração e a extração de madeira, muitas vezes ilegal. Essas atividades são altamente excludentes para o público feminino, de baixa geração de renda aos trabalhadores da ponta, altamente intensivas no uso de recursos naturais e não são sustentáveis.
Elaboramos então, o projeto “Germinando Mudanças Sustentáveis”, com o objetivo de estruturar e organizar coletivamente a atividade de confecção de artesanatos, geração de renda alternativa e sustentável e inclusão social de mulheres.

O projeto, em parceira com o Ministério do Meio Ambiente/MMA e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio, colaborou com o desenvolvimento local sendo o propulsor de um modelo inclusivo e participativo de capacitação e geração de renda para mulheres do entorno da Floresta Nacional do Jamari nos anos de 2006 e 2007.

Qual a importância

O projeto propiciou ações de inclusão e valorização da equidade de gênero a partir de atividades de organização coletiva e valorização de saberes locais em um ambiente de segregação, cujo as principais atividades econômicas (pecuária bovina, mineração e a extração de madeira) eram (e ainda são) altamente excludentes para o público feminino, de baixa geração de renda aos trabalhadores da ponta, altamente intensivas no uso de recursos naturais e não são sustentáveis.

Objetivos

Realizar ações de inclusão e equidade de gênero no entorno da Floresta nacional do Jamari.

Resultados

Criação e uma cooperativa formada exclusivamente por mulheres, a Cooperativa de Biojóias e Artesanatos da Mulheres de Itapuã do Oeste – COOPBIAMIO

Abertura de espaços de integração e diálogos sobre os problemas locais entre sociedade e governo

Permitiu a geração de renda alternativa para mulheres de Itapuã do Oeste

Aproximou as mulheres de conhecimento sobre a floresta e a necessidade de conservar sua biodiversidade, tornando-as parceiras nos trabalhos de conservação

Capacitou mais de 50 pessoas para desenvolver atividades de organização social, produção de artesanatos, gestão territorial, gestão administrativa e financeira de associações/cooperativas