QUEM FEZ BEM GOSTA E QUER MOSTRAR – AS BOAS PRÁTICAS DO PDA EM RONDÔNIA

Sobre o Projeto

Na Amazônia muito se faz e pouco se sistematiza (entenda-se por sistematização não apenas os registros, mas os aprendizados derivados de práticas, analisados e refletidos em grupo por quem os vivenciou). Há por isso, um grande desconhecimento da grande maioria de atores ligados ao tema sobre estas boas práticas. Isso nos motivou a elaborar um vídeo e um livreto com duas finalidades: a primeira, disseminar tais experiências de forma simples e objetiva. A segunda, construir junto com os agricultores familiares, perspectivas de gestão do território a partir da compreensão e do olhar deles sobre o significado do espaço amazônicos para eles.
Os produtos (vídeo e livreto) do projeto Quem Fez Bem Gosta e Quer Mostrar são resultado de uma série de oficinas para produção áudio visual, reuniões e atividades de campo realizadas pelo Centro de Estudos Rioterra junto aos agricultores e lideranças das Associações GRAMA Padre Claret, RECA e FETAGRO, sediadas nos municípios de Nova Mamoré Porto Velho e Jí-Paraná, respectivamente, entre abril de 2011 e março de 2012.


Importância

A democratização do acesso à informação e o empoderamento social são importantes princípios para o desenvolvimento de uma população. Acreditamos que ao proporcionar processos de aprendizagem que dialoguem com a realidade das comunidades locais despertamos um olhar cada vez mais crítico sobre as crescentes intervenções na Amazônia. Conhecer atores sociais ligados a agricultura familiar de Rondônia que produzem a partir de práticas ambientalmente sustentáveis e fazer com que estes conhecimentos circulem em nossa sociedade são premissas socioambientais e culturais importantes para o autoconhecimento de nossos povos, ajuda-nos a compreender nossa realidade e formas alternativas de manejar nossos recursos, buscando uma melhor interpretação e reflexão do contexto em que vivemos, para solução da difícil equação de melhorar a geração de renda através de formas alternativas e mais eficazes de produção que valorizem o uso dos recursos e a capacidade de suporte dos ambientes regionais.

Objetivos

Expor as oportunidades que o manejo agroecológico oferece como meio de geração de renda em oposição ao modelo agropecuário predatório verificado na porção rondoniense do arco do desmatamento.

Resultados

01 vídeo produzido pelos agricultores familiares a partir de oficinas de produção áudio visual; 01 livreto produzido pelos agricultores familiares a partir de oficinas de sistematização de experiências;

1000 cópias do vídeo e do livreto distribuídos para o público ligado à agricultira familiar de Rondônia;

Realização de 05 mostras de vídeo itinerante e rodas de diálogos nos municípios de Nova Mamoré, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Porto Velho e Machadinho do Oeste/RO como forma de democratizar o acesso à informação;

Empoderamento social e fortalecimento do capital social das instituições para registro e documentação áudio visual destina ao público da agricultura familiar.

Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.